É o nome que dei a um programa da minha autoria na M80 e que se estreou em Junho de 2007.

Muito dos momentos da nossa vida, positivos e negativos, estão associados à música. Tal como uma nave espacial ela faz-nos viajar através do universo das nossas memórias emocionais.

Venho partilhar neste espaço regularmente com vocês algumas histórias da minha vida que evoco sempre que oiço as músicas associadas a esse momento. São os meus “Ruídos de Inveja” porque me fazem viver, sonhar, rir, emocionar, ter saudades  e me dão prazer.

No meu percurso de vida, o futebol teve sempre um papel de grande destaque. Dos primeiros passos futebolísticos, primeiro no Colégio São João de Brito e depois no Colégio Manuel Bernardes, não tardou muito que passasse ao futebol federado.
Tinha 16 anos.

O meu primeiro jogo oficial aconteceu em 1970 nos juvenis do Estoril Praia, num jogo disputado ás  9h30m da manhã, contra o Oeiras.

Como vivia em Lisboa, o meu pai levou-me, manhã bem cedo, até ao Estoril.
Durante o trajecto, conversávamos e ouvíamos música no rádio do carro. E houve dessas músicas que se tornou única e inesquecível, na minha vida, porque ambos cantávamos o refrão.
Pai e filho unidos na cumplicidade e numa  boa disposição matinal.

É essa musica que partilho convosco neste primeiro artigo dos “Ruídos de Inveja”:

Lucky Man, dos Emersson,Lake and  Palmer. 

( e que lucky man eu fui nesse meu primeiro jogo. Marquei 3 golos!)