Zidane, Ranieri, Fernando Santos…Qual o melhor treinador do mundo em 2016?

Se em Dezembro de 2015 me falassem destes três nomes como candidatos a melhor do mundo  no final da época pensaria numa pura utopia.

Zidane por essa altura arrastava-se penosamente como treinador do Castilla – equipa B do Real Madrid – longe dos objectivos propostos. Substituiu Benitez em Janeiro de 2016 e conquistou a Liga dos campeões.
A sua primeira e a decima primeira dos merengues.

Claudio Ranieri que, como o Leicester nunca havia sido campeão, partiu com probabilidades de 1 para 5000, superou todos os ‘poderosos’ do reino de ‘sua majestade’, incluindo Chelsea, Manchester City, Manchester United, Arsenal, Liverpool ou Tottenham e sagrou-se campeão da Liga mais competitiva do mundo a duas jornadas do fim!!!

Fernando Santos conduziu Portugal pela primeira vez ao titulo de campeão da Europa.

Feito colossal para um pequeno país como o nosso. Ainda por cima ganhou na final à selecção francesa no estádio de St. Denis em Paris, para gáudio de toda a diaspora portuguesa espalhada por terras gaulesas.
Não perdeu nenhum jogo.

Para mim a decisão terá de ser sempre discutida entre dois nomes:
Fernando Santos e Claudio Ranieri
Porquê?

Estes dois sexagenários cumpriram feitos históricos, únicos e provavelmente irrepetíveis (particularmente no caso do Leicester).

Também não me admira que seja a única e ultima oportunidade de poderem conquistar o titulo de melhor treinador do mundo. Uma excelente recompensa e reconhecimento de carreira.

Como português gostaria de ver Fernando Santos coroado como o melhor do mundo, mas reconheço que Claudio Ranieri conseguiu a proeza mais difícil de alcançar pelo que não seria surpreendente que pudesse ganhar esse título.

Não incluo Zidane porque ele apenas contribuiu com meia época e para além disso ganhar a Liga dos Campeões com o Real Madrid é mais “normal” para um  treinador.
Vai ter tempo de se afirmar.